quarta-feira, 13 de julho de 2011

Parabéns, bom e velho Rock n' Roll!

Já que hoje é o dia mundial do rock, resolvi fazer algo de "diferentchy" (resolvi postar no blog RISOS). Sei que faz muito tempo que não passo por aqui, mas hoje eu não poderia deixar de postar. Continuando o último post da nossa amygue Zizi, vou falar (bem resumidamente) dos primeiros passos do rock n' roll até a atualidade!


DÉCADA DE 50: onde tudo começou
Surgindo nos EUA, o rock ganha seu primeiro hit em 1964. A música era Shake, Rattle and Roll de Bill Haley:

Já no ano seguinte surge Elvis Presley que em 1956 lança o disco Heartbreaker Hotel. A partir daí surgiram outros nomes como Chuck Berry e Little Richard. Os ritmos da década de 50 uniam country music e o rhythm & blues.

DÉCADA DE 60: música e rebeldia
Essa época é marcada pelos quatro garotos de Liverpool que mudaram o mundo e a história da música. Em 1962, os Beatles estouram nas paradas com a música Love me do:

Com a Guerra do Vietnã, surgem os movimentos pacifistas nos EUA e o rock ganha um caráter político, destacado nas letras das músicas de Bob Dylan. Várias bandas surgem nessa mesma época: Rolling Stones, Janis Joplin, The Animals, The Who, The Doors, Pink Floyd, Jimi Hendrix e por aí vai.

No final da década, em 1969 acontece o Festival Woodstock arrastando meio milhão de pessoas sob o lema "faça amor, não faça guerra". Recentemente, em 1999, comemorou-se 30 anos do festival, mas nem precisa falar que o lema "paz e amor" não foi muito bem aplicado. Bons tempos aqueles que na minha opinião foi a melhor geração da música e de tudo.

DÉCADA DE 70: do you wanna dance?
Nessa década, o rock passa a ter uma batida mais pesada. É a vez do Led Zeppelin, Black Sabath, Deep Purple, Creedence, Queen, David Bowie, entre outras. É quando o rock também fica mais dançante e mais divertido, tomando conta das pistas de dança.
Em meados da década surge o movimento punk, com músicas mais simples (2 ou 3 acordes), letras revolucionárias que falavam de anarquia, problemas políticos e sociais, porém haviam as bandas que falavam não só desses problemas, mas também de relacionamentos, sexo e drogas. São elas: Ramones, Sex Pistols, The Clash. No Brasil, a cena punk se destaca com  as bandas Cólera, Garotos Podres, AI-5, Ratos de porão.


DÉCADA DE 80: a nova onda
A era pós punk começa a tomar conta do cenário musical e as bandas traziam letras carregadas de melancolia, com uma rebeldia mais triste. Era a era gótica do rock, representada por: Echo and The Bunnymen, Joy Division, Sister of Mercy, The Mission, The Cult e Bauhaus. Havia um grande contraste nessa geração, pois ao mesmo tempo surge a new wave, com músicas divertidas e ainda mais dançantes. As roupas coloridas, gel no cabelo, extravagância, etc e tudo.

A emissora de TV, MTV estreia nos EUA, divulgando videoclipes das bandas que surgiam e as que mais marcaram essa geração foram: The Cure, The Smiths e U2.


DÉCADA DE 90: mamãe, quero ser grunge!
Red Hot Chili Peppers, Faith no More, Smashing Pumpkings, R.E.M., Pearl Jam, Alice In Chains, Green Day, Oasis. Esqueci de alguma? Ah sim, Nirvana. Sem dúvida essa foi a banda que mais marcou o cenário musical da época. Era a onda grunge, nascida em Seattle no estado americano de Washington. Foi a onda dos experimentos, da fusão, ou seja, da viagem, colega.


DÉCADA DE 2000: calma, ainda tem!  
Chega a era digital. Os donos de gravadoras e as lojas de cds começam a perder para a internet e as redes sociais. O pop e a música eletrônica tomaram espaço e o rock começou a perder sua força. Mas como o rock não morre nunca, surgiram bandas ótimas como o The Strokes, White Stripes, Queens of the Stone Age, The Mars Volta, Franz Ferdinand... É um rock mais alternativo, mais contemporâneo. Vários novos estilos entram em cena e o Indie rock, por exemplo é um deles. E sim, eu não vou falar dos Emos.



DÉCADA DE 2010: o rock entra em extinção RISOS


É isso gente, o bom e velho rock n' roll hj faz (+ ou -) 60 anos e se depender de nós, estará sempre em nossos walk mans... (ops) ipods.

Fonte: Google haha!



Nenhum comentário:

Postar um comentário